Meditação – O que é, por que e como fazer?

Eu passei anos lendo sobre os benefícios da meditação, eu sabia tudo sobre eles, mas nunca tinha praticado. Talvez porque eu soubesse que ia ser “difícil” não só a prática em si, mas a preparação para isso, como é que eu ia começar.

Eu não sabia, eu não tinha a menor ideia. Até que um dia eu encontrei uma amiga no jantar, e ela me falou desse aplicativo que supostamente resolveria todos os meus problemas nesse sentido. Eu achei estranho, fiquei meio desconfiado, mas eu não tinha nada a perder, pelo contrário.
Isso ia facilitar muito a minha vida porque tudo que eu precisava para fazer uma coisa que eu queria era colocar os fones e começar.

Pouco tempo depois, eu resolvi baixar esse aplicativo e experimentar. E realmente ele resolveu aquele problema de eu não saber o que fazer, porque ele me dizia quais seriam todos os meus próximos passos, como fazer, como começar, no que pensar, quando não pensar, o que fazer se eu tivesse dificuldades porque alguns dias realmente são uma loucura, mas ele estava lá.

O Andy, que é o narrador, estava lá para me dizer “tudo bem, se você não tiver tido uma prática perfeita hoje, é para isso que serve a prática, é para a gente melhorar”. Eu comecei a usar esse aplicativo, comecei a meditar e hoje, felizmente, eu consigo meditar com uma consistência bastante razoável.

Nem todos os dias eu faço, mas a verdade é que a minha vida melhora perceptivelmente quando eu consigo me dedicar com consistência, quando eu faço isso acontecer de fato.

A meditação tem diversos benefícios já comprovados cientificamente. Alguns desses benefícios mais importantes afetam enormemente a nossa vida, são eles, por exemplo, redução da pressão sanguínea, redução da ansiedade, controle de dores crônicas, auxílio nesse controle, alívio de sintomas de depressão, melhoria do sono, nos permite aumentar a concentração, melhoria da cognição e melhoria da sua atenção.  Para quem acompanha esse blog, isso é um benefício enorme em si e isso deveria ser o suficiente para fazer você querer praticar.

O que eu posso dizer é que a sua vida como um todo pode mudar. Eu me tornei, por exemplo a minha história, eu me tornei uma pessoa mais calma, mais paciente e muitos daqueles problemas que pareciam super importantes passaram a não ser mais tão importante assim. Hoje, muitas pessoas me perguntam: Como é que você faz tanta coisa?

A verdade é que eu não faço tanta coisa assim. Pode ser simplesmente coincidência, mas desde que eu comecei a meditar, eu passei não a fazer mais coisas, mas a fazer coisas mais importantes. E dar um pouco mais de valor ao meu tempo. Muitos de nós passamos pela vida afogados em problemas provavelmente para evitar a realidade, para evitar ter que olhar para o que está ao nosso redor, encarar os nossos problemas, a nossa falta de foco e de organização, nossa falta de prioridades e a própria ausência daquelas realizações que a gente já gostaria de ter alcançado.

A meditação pode te despertar para isso, ela pode te fazer olhar um pouco mais para o que está acontecendo e ela pode te ajudar a priorizar alguns projetos, alguns sentimentos conforme você consegue olhar diferente para eles, você passa a escolher o que vai ocupar sua cabeça.

O que acontece é que a gente às vezes se enfia nas urgências, naquelas pequenas coisas que a gente precisa fazer, mas que não geram resultado. E a gente faz isso em detrimento daquelas que vão mover o ponteiro da nossa vida para frente. Isso é muito comum. E é uma armadilha em que muitos de nós acabamos caindo exatamente por conta dessas pressões do cotidiano.

Meditação te traz paz de espírito, traz controle dos seus pensamentos. Nem tudo mais parece o fim do mundo, e mesmo as coisas que são mais graves passam a ser um pouco relativizadas. Meditação é, ao mesmo tempo, pensar e não pensar. Uma coisa importante para dizer é que não há exatamente um consenso em termos de quantidade de tipos ou mesmo da classificação na meditação. Então, o que eu vou utilizar aqui não é pacífico, mas é só uma sugestão para pessoas que, como eu, conhecem pouco do tema e possam se aprofundar mais um pouquinho nesse tópico.

Tipos de meditação

São vários os tipos de meditação que a gente tem, entre eles: a meditação budista, meditação zazen, meditação indiana, meditação cristã. Na essência, você pode dividir os tipos de meditação em dois, que não são completamente separados, que é a meditação de calma e a meditação contemplativa.

Na meditação de calma, você se concentra em alguma coisa para evitar que seu pensamento fique vagueando, como ele passa a maior parte do dia. Por exemplo, você pode se concentrar na sua respiração, nos mantras, pode fazer uma visualização, pode se concentrar num objeto físico. Ela serve para construir uma mente mais calma, mais pacífica, mais focada. A meditação contemplativa serve para transformar a sua mente desenvolvendo algumas qualidades, como, por exemplo, conhecimento ou compaixão.

Algumas pessoas começam se preocupando muito com o tipo de meditação que vai ser utilizado, o que é justo, eu entendo essas pessoas, mas a minha sugestão para você é que, em vez de você se preocupar com o tipo, você procure uma ferramenta ou um guia que te auxilie e, com o tempo, você vai se instruindo para você não cair na paralisia da análise. São muitos os tipos e o risco de a gente não fazer por medo de escolher errado realmente existe.

Use o que está disponível e vá se aprofundando depois se por acaso você tiver interesse ou se sentir necessidade. Meditação não começou ontem. Há indícios da prática datada mais de 5 mil anos a.C. A meditação parece ter nascido no contexto de práticas religiosas. Religiões como islamismo e o cristianismo e hinduísmo tem algum tipo de prática meditativa o que é bastante interessante. Mas é claro que você, assim como eu, não precisa ser uma pessoa religiosa para usufruir de todos esses benefícios. Ela foi se tornando uma prática cada vez mais secular. E hoje aparece em diversas atividades, em diversos campos, em diversos ramos. Ela aparece na Yoga, ela aparece em algumas empresas. Se ela nasceu como uma prática religiosa, hoje ela é encarada como algo absolutamente terreno e para que a gente possa meio que “domesticar” essas nossas mentes tão carentes de novidades instantâneas e constantes treinadas pelas redes sociais, inclusive muito bem treinadas.

As práticas são muito variadas. O que eu recomendo e tenho utilizado é um aplicativo de meditação guiada chamado Headspace, que utiliza um misto de meditação de calma e meditação contemplativa. A meditação guiada te diz o que você deve fazer em cada momento. Então, se você pegar uma sessão normal, uma sessão do início, quando você liga o aplicativo, aparece a voz do Wendy explicando o que é a meditação, por que ela é interessante, o que você pode imaginar e ele diz para você começar de olhos abertos, numa posição confortável. Você não precisa estar sentado no chão, mãozinhas para cima, olhos fechados imediatamente. Ele pede para que você ouça o ambiente, para que você preste atenção ao seu corpo e veja quais partes estão tensas, quais partes estão calmas. Você fecha os olhos e a sessão segue.

E o mandamento dela vai depender do que você quer, talvez você queira se acalmar, talvez você queira se tornar uma pessoa mais paciente, talvez você queira ter um desempenho esportivo melhor. Para tudo isso ela serve. A essência da prática meditativa, o que tenho percebido, é um misto de pensar e de não pensar. É esvaziar a cabeça se concentrando na respiração, por exemplo. A minha teoria é que você pensa em nada para provar para o seu cérebro que quem manda aqui é você. Depois do tempo programado, você vai lentamente retornando ao seu estágio de alerta. Você abre os olhos, você percebe o ambiente e segue com a sua vida. Não tem equipamentos, não tem dispositivos caros e não tem muitas regras e talvez por isso tão poucas pessoas utilizem essa prática.

Muitas das grandes ferramentas do mundo estão à disposição de todas as pessoas sem que a gente perceba e sem que a gente utilize delas. Se eu pude contribuir um pouco para que você pratique ou para que você se interesse pela prática, esse vídeo já cumpriu o seu papel. Eu não tenho dúvida de que o mundo seria muito melhor se mais pessoas meditassem.

Comece a meditar agora

Para começar agora, se você quiser começar hoje eu vou deixar aqui embaixo, algumas sugestões de aplicativos que você pode usar tanto em português quanto em inglês. Dê uma olhada, experimente e volte aqui nos comentários para me dizer daqui a alguns dias o que você achou, se isso fez diferença na sua vida, se isso não fez diferença na sua vida.

Aplicativos que podem te ajudar a começar a meditar:

  • Vivo Meditação
  • Insight Meditation
  • Headspace – baixar aqui

Se você já prática meditação, deixe aqui nos comentários para os colegas verem qual que é a sua experiência. Se você não prática, mas vai tentar, deixe um comentário aqui firmando o seu compromisso que isso faz toda diferença com o que a gente quer construir.

Colaborou: https://twitter.com/eudetpmoficial

One Response

  1. Eu de TPM 29 de agosto de 2018

Leave a Reply